27 de Outubro de 2021

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Audiência pública discutirá Plano Diretor de Turismo hoje

Audiência pública discutirá Plano Diretor de Turismo hoje

Cerâmica artística é uma das atrações da cidade que recebe cerca de 60 mil visitantes todo mês em busca de produtos de decoração

14/10/2021 09h56 - Atualizado há 2 semanas Publicado por: Redação
Audiência pública discutirá Plano Diretor de Turismo hoje Foto: Divulgação
Reportagem: Marco Rogério

A Comissão de Esporte e Turismo da Câmara Municipal de Porto Ferreira, por meio de seu presidente, vereador Ricardo Patroni (PSD), convocou para hoje, quinta-feira (14/10), às 20h, audiência pública para discutir o Projeto de Lei Complementar nº 18/2021. A audiência será no Plenário Syrio Ignátios, localizado na avenida Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, 1068.

O projeto em discussão altera a Lei Complementar nº 177, de 20 de setembro de 2017, promovendo a revisão do Plano Diretor de Turismo do município de Porto Ferreira. A Lei Complementar prevê a revisão a cada três anos.

A audiência será aberta para a participação presencial dos munícipes, limitada a 80% da capacidade do plenário. Será possível participar da reunião de forma remota por meio da transmissão na página do Facebook da Câmara Municipal.

SESSENTA MIL TURISTAS POR MÊS – Cerca de 300 empresas que vendem produtos cerâmicos, de gesso, ferro e outros objetos de decoração, atraem 60 mil pessoas mensalmente à Avenida João Martins da Silveira Sobrinho, ou simplesmente Avenida do Comércio, em Porto Ferreira. Assim, o turismo de negócios, ao lado do polo metalúrgico, moveleiro e a rede de serviços, figuram como principais fontes econômicas.

O local fica às margens da Rodovia Anhanguera, uma das mais importantes do Brasil, que liga centros do agronegócio, como Ribeirão Preto a centros industriais e financeiros, como a capital São Paulo, passando por polos de tecnologia de ponta como Campinas.

Sancionada pelo então presidente Michel Temer, uma lei confere a Porto Ferreira o título de “Capital da Cerâmica Artística e de Decoração”. A produção cerâmica, este ano, completa 100 anos de atividades.

De acordo com o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) de Mestrado de Tiago Alves Teixeira – Unesp Rio Claro, tudo se iniciou lá atrás em 1921 quando alguns imigrantes italianos montaram a “Fábrica de Louças Porto Ferreira S/A”.

A fundação desta empresa foi possível graças às capacidades técnicas produtivas que os sócios tinham na fabricação cerâmica trazidas da Europa e também ao fato de existirem fontes de matéria prima próximas na região.

De acordo com documentos, esta primeira empresa teve incentivos fiscais dados pelo município, o que também colaborou bastante para o seu desenvolvimento. Á partir deste início, e com o surgimento de novas fábricas cerâmicas, ex-funcionários ao perceberem o potencial do negócio pela alta demanda do produto e também a pouca oferta no mercado, começaram a sair destas empresas e iniciar seu próprio negócio. Vale a observação de que as primeiras empresas que foram fundadas não fabricavam cerâmica artística, mas sim cerâmicas de mesa.

Apesar do início ter sido na década de 1920, no Século XIX, foi só na década de 80 que as cerâmicas em Porto Ferreira viraram “febre”. Em 1986 a cidade contava com 108 fábricas de cerâmica artística cadastradas na prefeitura. Há relatos de que a quantidade total destas empresas adicionando as informais chegava em mais de 250.

Um dos primeiros registros identificando Porto Ferreira como a “Capital da Cerâmica Artística” se deu na revista Portorama de 1986. Este período de “fartura” para os fabricantes não durou muito. Entre 1990 e 1992, devido às medidas tomadas durante o governo Collor muitas empresas quebraram. Nosso mercado foi invadido principalmente por produtos asiáticos com preços extremamente baixos.

Hoje as fábricas que suportaram a crise da entrada destes produtos asiáticos, de forma geral conseguiram seu espaço. O caminho para isto foi a inovação com produtos diferenciados e design de qualidade mais elevada em relação ao que existia no passado.

As fábricas de cerâmicas em Porto Ferreira, com o intuito de manter a competitividade, já há algum tempo vêm fabricando produtos com modelos diferenciados, cores modernas, formatos irregulares e tem ocorrido também a mistura de materiais em um único produto. Surgiram fábricas de móveis de madeira, de produtos decorativos em ferro e a mescla destes materiais com a cerâmica. Separamos algumas imagens para você ter ideia e entender melhor um pouco dessa diversidade.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
1
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x