Política

Câmara aprova denominação de Vereador Paraná à Unidade III do Restaurante Popular


A Câmara Municipal aprovou por unanimidade na última terça-feira (23), projeto de lei de autoria do vereador Rodson Magno do Carmo que dá a denominação de Vereador Paraná (Idelso Marques de Souza) a unidade III do Restaurante Popular, na Rua Jaime Bruno, nº 55, bairro Antenor Garcia. O projeto enaltece a memória do ex-parlamentar – falecido e 2018 – enaltecendo sua expressiva contribuição ao desenvolvimento da cidade em suas ações na política e na comunidade.

Idelso Marques de Souza Paraná, nasceu em Londrina em 3 de maio de 1962 e morou por muitos anos em Ourilândia, distrito do Município de Barbosa Ferraz (PR). Ali trabalhava com seu pai José Marques de Souza e sua mãe Ilda Gomes de Souza (falecida), além de suas 5 irmãs em uma “venda” que tinham naquele distrito. No mesmo local, Paraná auxiliava seu pai na compra e venda de cereais que eram produzidos nos sítios da região.

Além de comerciante, seu pai também foi político. Foi vereador por 2 mandatos e candidato a Vice-Prefeito. Paraná aprendeu muito com seu pai nesse período e era seu coordenador de campanha. Casou-se com Neuza de Oliveira de Souza em 19 de abril de 1986, e por volta dos seus 25 anos tiveram seus dois primeiros filhos (gêmeos), Dhony Oliveira Souza e Dhon Oliveira Souza, e logo depois veio o caçula Dyonath Oliveira Souza.

EM SÃO CARLOS – Após o nascimento do terceiro filho, o casal resolveu vir para São Carlos, onde moraram seus tios Francisco Marques de Souza e Domingas Salomé, que lhe deram todo o apoio necessário. De início passou a residir no bairro Jardim Gonzaga, mudando-se pouco tempo depois para o bairro Cidade Aracy.

Como já tinha alguns conhecimentos no comércio, Paraná montou um bar e mercearia, que se chamava “Bar do Ponto” na Av. Vicente Laurito próximo ao número 80.

Era um dos primeiros comércios do bairro. Nessa época, a Cidade Aracy enfrentava diversas dificuldades, como: falta de asfalto, falta d’água, falta de escolas, falta de iluminação pública, saneamento básico, enfim, eram muitas as dificuldades, e Paraná se sentia na obrigação de fazer algo, de ser útil para aquelas pessoas.

Na época, em conjunto com outros moradores, resolveu lutar pelo bairro, que passou a ser visto pelas autoridades, mediante os protestos que ali se realizavam. Na ocasião da abertura do CAIC, quando a escola estava pronta, mas a inauguração foi retardada aguardando o período eleitoral, as crianças do bairro “estudava” no Jardim da Paz. O fato revoltou a população do bairro que procurou a imprensa para reclamar e denunciar o descaso com que era tratada.

A partir daquele movimento um grupo de moradores sugeriu que Paraná se candidatasse ao cargo do vereador. Ele alegou que não teria condições financeiras para disputar com candidatos com condição muito superior, e se surpreendeu quando os moradores garantiam que estariam juntos com ele na disputa.

APOIO POPULAR – Paraná aceitou a candidatura e os moradores cumpriram o compromisso de apoio. Muitos trabalharam de modo voluntário na campanha, confeccionando santinhos com a foto do candidato em folhas de cartolina a caneta e recortada para divulgar seu número. As camisetas que Paraná ganhou ele mesmo com sua família as pintava em casa durante a noite. Resultado: acabou sendo eleito com 822 votos no ano de 1996 pelo PMN.

Durante o mandato precisou fazer uma greve de fome em prol do bairro Antenor Garcia, que passava por um estado crítico devido as erosões causadas pela falta de asfalto. Foram 48 horas sem beber e sem comer. Mas felizmente o prefeito da época (João Otávio Dagnone de Mello) teve bom senso e resolveu o problema que já castigava os moradores há anos.

Paraná trabalhou muito, conseguiu muitas coisas para a Cidade Aracy e para outros bairros que também passavam por dificuldades.Em 2000 se candidatou novamente sendo eleito com 1.242 votos pelo PDT. Foram mais 4 anos de trabalho e luta em prol do povo mais carente.

LUTA E DOENÇA – Paraná lutou muito pelo Cidade Aracy, Antenor Garcia, Presidente Collor, Jd Cruzeiro do Sul, Jd. Monte Carlo, Jd. Gonzaga, Santa Felícia, Santa Angelina, enfim, bairros carentes que precisavam do seu trabalho.

A ansiedade, a atenção e a rotina exaustiva de estar todos os dias em seu gabinete atendendo dezenas de pessoas e tentando de alguma maneira ajudar a todos, trouxeram consequências à sua saúde, sendo ele acometido por uma diabetes muito forte, onde os níveis de glicemia chegavam a 700.

Em 2004, ao descobrir que sofria de diabetes, Paraná desenvolveu também a fibromialgia, doenças causadas por estresse excessivo e que estavam em um estágio consideravelmente avançado.

No período, além de ter descoberto que estava muito doente, um de meus assessores decidiu ser seu adversário político nas eleições seguintes, que estavam próximas. Paraná concorreu, apesar da surpresa desagradável, e não alcançou a reeleição em 2004 quando obteve 1.151 votos pelo PFL.

Quatro anos depois, em 2008 pelo PMDB, obteve 1.671 votos, sendo diplomado como primeiro suplente do partido, tendo ainda assumindo a vaga do vereador Ditinho Matheus por um pequeno período.

SUPERAÇÃO – Paraná voltou a se candidatar e, mesmo sem poder sair de casa para ir às ruas por problemas de saúde, foi eleito o sexto vereador mais votado em 2012 pelo PHS com 2.662 votos, dando a volta por cima e demonstrando seu grande nível de superação e perseverança.

Mesmo tendo que lidar com o ardor da realidade, não fugia dos seus princípios, que desde a infância aprendeu, e que fizeram que ele fosse considerado pela população são-carlense um dos melhores vereadores que a cidade já teve.

Em 2016 a saúde de Paraná já estava muito debilitada, estando esse, inclusive, acometido por insuficiência renal grave. Naquele ano, Paraná não disputou mais eleições, mas lançou seu filho Dhony Oliveira Souza, que aos 27 anos foi eleito vereador com 1.872 votos pelo PSB. 

Paraná veio a falecer aos 55 anos, em 12 de abril de 2018 após uma cirurgia de amputação de sua perna esquerda na Santa Casa de São Carlos, deixando a viúva, seus 3 filhos e 5 netos: Mariana, Nathallly, Isabella, Geovana E Daniel.

Durante a aprovação do projeto de lei que estabeleceu a denominação da unidade III do Restaurante Popular, o vereador Rodson Magno do Carmo fez a leitura em plenário da biografia do ex-vereador e outros vereadores destacaram a justiça e o merecimento da homenagem à memória de Paraná, que tanto lutou pelo bairro onde está localizada a unidade da qual se torna patrono.  (Com informações do vereador Paraná Filho).

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com