Coca tem saldo de R$ 1 milhão para ‘torrar’ em semáforos

23 de agosto de 2019


Para Roselei Françoso, da Rede Sustentabilidade, é de se assustar o interesse de secretário de Transporte e Trânsito na instalação de semáforos

Na semana em que a Prefeitura fecha mais uma licitação para a compra de semáforos, o vereador Roselei Françoso (Rede) traz uma informação relevante: Coca Ferraz, secretário de Transporte e Trânsito, tem um saldo de R$ 1 milhão para ‘queimar’ na aquisição de semáforos. Os recursos são fruto de acordos com empreendimentos imobiliários de São Carlos. As informações foram coletadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga o gasto de recursos públicos com tintas azul e branca usadas na pintura de faixas de pedestre.

“Eu não sei qual é o sentimento dos meus colegas vereadores, mas a população sabe bem que o trânsito está bastante complicado. É um para-para total. E isso levanta o questionamento: há a necessidade de tanto semáforo? A secretaria de Transporte e Trânsito é um desmando total”, desabafou o vereador Roselei.

Para o vereador da Rede Sustentabilidade, é de se assustar o interesse de Coca Ferraz na instalação de semáforos. “Por aí, ouve-se que dois cidadãos que trabalham na Prefeitura têm profundo interesse em ser prefeito de Araraquara. Essas formas de licitação me assustam muito”. Em linhas gerais, Roselei levantou suspeitas acerca de formação de caixa eleitoral para bancar campanha na Morada do Sol, que ontem completou 202 anos. Ele comentou que na próxima terça-feira, 27, vai falar de gastos na Secretaria de Educação.

Não é segredo para a população de São Carlos que Coca Ferraz e Nino Mengatti são pré-candidatos a prefeito de Araraquara. “É bom que o prefeito Airton Garcia abra os olhos”, recomendou o parlamentar.

Mais semáforos

Na quarta-feira, 21, a Prefeitura de São Carlos promoveu a abertura dos envelopes de documentação das empresas que protocolaram proposta para o processo licitatório, Pregão Presencial Nº 36/2019, Processo Nº 13611/2019, do tipo menor preço, cujo objeto é o registro de preços para aquisição de totens semafóricos. O valor estimado era de R$ 521.157,08 para aquisição em até 12 meses de 38 totens.

Participaram do pregão três empresas: Cidade Verde Sinalização Viária, Nelson Roberto Gritti e Souza & Guellis. A empresa Cidade Verde foi considerada inabilitada de acordo com item 9.3.3.3 do edital (certidão do item 9.3.3.3 era de um CNPJ divergente do CNPJ da proponente).

Após a fase de lances e negociada a redução do preço de menor oferta, o pregoeiro considerou que os preços obtidos são aceitáveis por serem compatíveis com os preços praticados pelo mercado, conforme apurado no processo de licitação. A empresa Souza & Guellis foi a que apresentou a melhor oferta: Item 1 (R$ 199.999,95) e para o Item (R$ 62.068,95). Após verificação de atendimento aos requisitos do Edital, a empresa foi declarada habilitada. O valor unitário foi de R$ 6.896,55.

Diante da necessidade de avaliação da capacidade técnica dessa empresa que apresentou a melhor oferta, confrontando os atestados apresentados por ela com as exigências do Edital, a Comissão Permanente de Licitações decidiu encerrar esta primeira etapa do processo, encaminhando a documentação para avaliação da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito.

comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *