Com afagos a Ferraz e Roselei, Muller assume o MDB de São Carlos

14 de agosto de 2019


Discurso do novo presidente mostra uma grande tendência da sigla apoiar candidato a prefeito apoiado por Airton Garcia

O MDB elegeu o seu diretório municipal na noite de segunda-feira, 12. Em uma composição entre dois grupos do partido que estavam rachados, a militância elegeu o vereador licenciado e secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano, João Muller, como presidente do partido.

Pertencente à ala do ex-presidente Eduardo Cotrim, Rafinha Almeida, que também disputava a presidência, aceitou a composição e será o vice-presidente. “Estou muito contente por ser reconhecido dentro das fileiras do partido. Temos um grande líder, que é o João Muller, que defende as minhas propostas; trazer novas lideranças e reconstruir o partido”, disse Rafinha.

Em seu discurso no plenário da Câmara, Muller enalteceu duas figuras que não fazem parte do MDB – o secretário de Esportes e Cultura, Edson Ferraz, e os vereadores Roselei Françoso (Rede) e Azuaite França (Cidadania). “Temos um desafio, que é a condução do partido. Nas eleições passadas, lançamos candidatos à Prefeitura, Eduardo Cotrim, em 2012 e Netto Donato, em 2016, e mantivemos o protagonismo político do MDB, com uma bancada de quatro vereadores. Na eleição de 2020, vamos lançar candidatos na disputa majoritária, não ficaremos de fora na disputa, seja com uma candidatura a prefeito ou vice”, disse Muller.

Sem meias palavras, Muller convidou Ferraz e Roselei a se filiarem ao partido. “Aproveitei, sim, a oportunidade para fazerem parte do MDB. O Roselei é um excelente parlamentar e tenho certeza que será reeleito. O Edson Ferraz teve total liberdade do prefeito Airton Garcia para trabalhar e faz um brilhante trabalho à frente da Secretaria de Esportes e Lazer. É assim que se faz política, buscando a criação de novas lideranças que saibam trabalhar em todas as camadas sociais”, explicou.

Quem sai

Marquinho Amaral, que deixou a presidência do MDB, explicou que buscou a unidade no partido. “E conseguimos fazer uma transição tranquila”, afirmou.

Apesar de permanecer na Executiva, Marquinho Amaral não sabe o seu destino político, uma vez que nunca escondeu o apoio incondicional a Netto Donato, que ingressou recentemente no PSDB. “Nunca escondi que o meu candidato a prefeito é Netto Donato. Então, vamos aguardar para vermos como caminhará o MDB daqui para frente”, observou.

comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *