14 de Agosto de 2022

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Deputados aprovam urgência a projeto para fornecer remédio à base de canabidiol no Estado

Deputados aprovam urgência a projeto para fornecer remédio à base de canabidiol no Estado

Projeto que aprova as contas do Executivo relativas a 2020 também terá tramitação acelerada

24/11/2021 06h37 - Atualizado há 9 meses Publicado por: Redação
Deputados aprovam urgência a projeto para fornecer remédio à base de canabidiol no Estado Foto: Divulgação

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou, nesta terça-feira (23), requerimento de urgência para tramitação acelerada do Projeto de Lei 1180/2019, de autoria do deputado Caio França (PSB), que institui uma política de fornecimento gratuito de medicamentos à base de canabidiol e outras substâncias semelhantes, na rede pública estadual.

A proposta também tem o objetivo de adequar o uso da cannabis medicinal aos padrões de saúde pública estadual e facilitar o acesso de pacientes a esses medicamentos. Estudos científicos apontam que o uso dos medicamentos diminui as consequências clínicas e sociais de várias patologias, entre elas depressão, esclerose, Alzheimer e fibromialgia.

Sobre o projeto, o deputado Gilmaci Santos (Republicanos) justificou sua posição contrária à urgência por questão constitucional. Segundo ele, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não autorizou o uso de medicação à base de cannabis. A estimativa é de que o projeto seja votado em Plenário em 2022.

Em resposta a Gilmacy, Caio França autor esclareceu que os medicamentos já estão autorizados pela Anvisa e que a política a ser implantada vai facilitar o seu uso por famílias sem condições financeiras para custear a medicação importada. “Os medicamentos já estão em uso por quem pode pagar por eles”, disse o deputado.

O autor da proposta afirmou acreditar ainda que o programa dá condições de o Estado prever no Orçamento recursos para a aquisição dessas drogas. “Estou seguro do que estou fazendo”, disse. Citou benefício desses medicamentos para, por exemplo, crianças com quadro grave de convulsões e alertou: “Não espere precisar para defender o projeto”.

Já o deputado Campos Machado (Avante) considerou o projeto inadequado e argumentou que a medida pode facilitar o uso de drogas. “Vamos deixar para o ano que vem e ouvir autoridades médicas a respeito”, falou.

CONTAS – O Plenário aprovou regime de urgência também para o Projeto de Decreto Legislativo 84/2021, da Comissão Finanças, Orçamento e Planejamento da Assembleia, que considera regulares e aprova as contas anuais apresentadas pelo governador do Estado, relativas ao exercício econômico-financeiro de 2020.

DEBATES – Na sessão ordinária, o deputado Dr. Jorge do Carmo (PT) protestou contra a proposta de privatização da Sabesp, anunciada pelo secretário de Estado de Desestatização, Rodrigo Maia. Argumentou que a Sabesp é uma empresa rentável, que resulta em dividendos para o governo.

Já a deputada Janaína Paschoal (PSL) falou sobre a união de esforços dos parlamentares para direcionarem emendas impositivas ao Orçamento para 2022 ao Hospital de Caçapava. A deputada relatou que a instituição passa por dificuldades. Ela defendeu, ainda, projeto que tramita no Congresso Nacional e trata do piso salarial para enfermeiros.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Aécim Pódemais
Aécim Pódemais
8 meses atrás

Porque não libera a maconha ai as famílias que precisam desse medicamento poderiam fazer ele em casa? Meio litro de canabidiol sai em média R$ 50,00 , ou o governo esta mancomunado com laboratórios que cobram uma grana preta pelo remédio?

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x