Política

EPTV contraria pedido da Justiça Eleitoral


Os prefeituráveis de São Carlos do PPL, José Benedito Sacomano e do PSTU, Ronaldo Motta, poderão ficar fora do debate que a EPTV, repetidora do sinal da Rede Globo, vai realizar no dia 4 de outubro. O formato de debate que a emissora impõe aos candidatos limita a participação de, no máximo cinco candidatos. Neste ano, São Carlos têm seis concorrentes à Prefeitura. Além de Sacomano e Motta, e do atual prefeito, Oswaldo Barba (PT), disputam a corrida eleitoral Paulo Altomani (PSDB), Eduardo Cotrim (PMDB) e Flávio Lazzarotto (PSOL).

Pela legislação eleitoral, as emissoras somente seriam obrigadas a garantir a participação dos candidatos com representação no Congresso Nacional. Como o PSTU e o PPL não elegeram nenhum deputado federal em 2010, eles não teriam direito garantido à participação no evento. “Vamos tentar participar do debate ou por força da Justiça eleitoral ou através de um acordo. Somos favoráveis à participação de todos de forma democrática. Afinal, a ausência de um dos concorrentes poderá decidir o resultado das eleições”.

Na última reunião que promoveu com a imprensa, o juiz eleitoral de São Carlos Paulo César Scanavez, titular da 121ª Zona, solicitou que as emissoras de TV garantissem a participação de todos os candidatos.

As reuniões com os representantes dos candidatos estão sendo coordenadas pelo gerente de jornalismo da emissora, Pedro Varoni de Carvalho e pelo chefe de reportagem Luiz Antonio Pierri. Em Araraquara o debate será realizado no dia 29 de setembro, um sábado. Ele terá a duração de 47 minutos divididos em três blocos. Será transmitido ao vivo, às 8h30, na mesma faixa de horário ocupada pelo programa Caminhos da Roça.

 

“UM BOM SONÍFERO” – Em entrevista à emissora de rádio Intersom FM, o historiador e professor do Departamento de Ciências Sociais da UFSCar, Marco Antônio Villa, afirmou ontem que os debates televisivos não decidem mais eleições, como no passado. Ele ressaltou que os debates são engessados. “Os candidatos não respondem nada. Perguntam ‘A’ e ele responde ‘Z’ e ninguém questiona. Eles são, sem dúvidas, um excelente sonífero. Se alguém sofrer de insônia crônica, ao ver um debate na TV com certeza vai conseguir pegar no sono”. Segundo ele, um debate só pode ser bom com apenas dois candidatos e regras que obriguem todos a responder o que é, de fato, perguntado.

 

OUTRO LADO – A reportagem tentou falar com o gerente de jornalismo da emissora, Pedro Varoni de Carvalho, sobre as restrições a Sacomano e Mota. Porém, ele, através de uma jornalista que se identificou como Daniela, disse que, no momento, não poderia falar nada. Ela ressaltou que no futuro será realizada uma entrevista coletiva à imprensa para a EPTV esclarecer a questão do debate.

 

 

 

 

 

comments icon1 cometário
bookmark icon

One thought on “EPTV contraria pedido da Justiça Eleitoral

    Write a comment...

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *