19 de Outubro de 2021

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Freire e tucano batem boca durante sessão

Freire e tucano batem boca durante sessão

11/04/2012 08h22 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Freire e tucano batem boca durante sessão

O vereador Equimarcílias de Souza Freire (PMDB) protagonizou, na sessão da Câmara de ontem, mais um bate-boca com adversários. Desta feita, a discussão se deu com o comerciante José Luiz Galvão, filiado ao PSDB e pré-candidato a vereador. O entrevero ocorreu mesmo com pouquíssimas pessoas assistindo à sessão.

As reuniões do Legislativo passavam por um processo de calmaria após o mês de fevereiro, quando houve um período bastante conturbado com a presença do suplente de vereador Idelso Paraná (PHS) que substituiu o vereador Ditinho Matheus (PMDB) durante um mês.

O bate-boca entre Freire e Galvão começou quando o parlamentar peemedebista ressaltou que matéria que circulou em um jornal da cidade no final de semana, mostrou que a Delegacia de Turismo de São Carlos estaria se transferindo para Araraquara. “É mais uma do PSDB que continua dormindo em berço esplêndido. Cadê o seu Paulo Altomani, cadê o seu Lobbe Neto, que não fazem nada?”.

Freire também alfinetou o governo do Estado de São Paulo. “O senhor governador Geraldo Alckmin, que foi eleito com 70% dos votos de São Carlos, parece que se esqueceu que São Carlos existe. Aliás, ele está achando que São Carlos acabou, pois tirou tudo daqui. Mas ele voltará aqui nas próximas eleições, tenha certeza. Quero comunicar também matéria veiculada no jornal Primeira Página, que está de parabéns por ouvir os dois lados da questão. No direito de resposta do governo, ele cita que pintou a escola Paulino Botelho. Em nota do Estado, a escola foi uma conquista de 2011, sendo que esta escola é da primeira metade do século passado. Só faltava o governo estadual não pintar as escolas”.

O vereador disse que fará uma moção de apelo à Assembleia Legislativa, pedindo que se abra uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a construção do Poupatempo de São Carlos. “No jornal eles afirmam que gastaram para reformar o prédio do Poupatempo, um total de R$ 25 milhões. O detalhe é que o prédio é particular. Com este valor eu construo, no mínimo, dez daqueles em prédio próprio”.

A partir destas declarações, Galvão começou a interromper Freire, questionando o que falava. “Será que eu vou ter que chamar a polícia para garantir a fala dos vereadores desta Casa? O promotor já recebeu o material com os DVDs das 15 pessoas, as mesmas pessoas que desrespeitam as falas dos vereadores”.

Freire ainda chamou Galvão de “eterno candidato” a vereador. “Eu vou lhe dar uma lata de óleo de peroba, senhor Galvão”. Freire chamou Galvão de “pau mandado do Altomani e do Lobbe”. Galvão respondeu dizendo que Freire seria “pau mandado do prefeito Oswaldo Barba”.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Ruy C Barboza Filho
Ruy C Barboza Filho
9 anos atrás

queria saber quanto este senhor ganha para fazer o papel de lingua de aluguel, o seu passado recente mostra quem é este senhor, na epoca do Mello o inimigo eram os que ele hoje defende, na primeira administração do Cel Newton, este era o diabo transvestido de magnifico, hoje é seu Deus aqui na terra, pois acredito que este só anda com a biblia embaixo do braço, para ganhar votos, como papai dizia:

“Muitos homens tem preço, mas poucos que tem valor”,
quem o conhece sabe que sua etiqueta de preço pregada ao pescoço é preço de final de liquidação e saldo de mostruario, e por falar em voce, o que será que aconteceu com o processo da Comissão de Etica que movo contra voce, será que o titio mandou arquivar!.

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x