2 de Março de 2021

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > “Gosto de assistir para ver as propostas”, afirma um dos entrevistados

“Gosto de assistir para ver as propostas”, afirma um dos entrevistados

29/09/2012 13h02 - Atualizado há 8 anos Publicado por: Redação
“Gosto de assistir para ver as propostas”, afirma um dos entrevistados

A reportagem do Primeira Página saiu às ruas do centro de São Carlos para sondar o hábito dos cidadãos quanto os debates políticos realizados em épocas de eleição. Ouvimos 11 pessoas, das quais 4 afirmaram não acompanha-los.  

“Até dou uma olhadinha”, diz dona Ana Maria, dona de casa. Já Julio, servente, diz não acompanhar: “Não assisto, não”.

A cirurgiã dentista Camila Barbosa afirma: “Desta vez eu não sei se vou conseguir acompanhar, mas em outras eleições assisti,sim. Acho importante ver os candidatos frente a frente, confrontando opiniões. Tudo bem que às vezes o debate acaba fugindo do objetivo, acaba havendo discussão, ataque…”, explica.

“Costumo ver, sim”, diz Wanderley Batista, comerciário, que completa: “Gosto para ver as propostas dos candidatos, suas idéias”. Uma jovem que não quis se identificar, questionada, disse: “Não tenho tempo: trabalho, estudo, acaba que assisto pouco televisão”. Já o senhor Odilon, serralheiro aposentado, diz: “Não acompanho, não. Não me interessa”.

“Acho um momento propício para conhecer as propostas e os objetivos de governo dos candidatos”, diz um homem que preferiu o anonimato. O senhor Claudemir, metalúrgico, diz acompanhar, sim, para conhecer as propostas de governo, e complementa: “Acho que vai ter muito ataque nesse debate”.

Um senhor que não quis se identificar afirmou que não vai acompanhar o debate este ano. Questionado o motivo, respondeu: “Já sei em quem vou voltar, tanto para vereador quanto para prefeito”.

“Eu tenho o costume de acompanhar os debates”, explica enfermeira que não quis se identificar, “porque é o único momento em que os eleitores vão ver os candidatos responderem a perguntas sem ter marqueteiros ou alguém manipulando ou ensinando a eles como responder para agradar os eleitores. Não é, como nos programas eleitorais, um show de televisão”, afirma.

Uma estudante de 18 anos que também não quis se identificar diz não acompanhar: “Não me preocupo. Todos são iguais: sempre quando chega perto as eleições começam a fazer alguma coisinha…E nem sei ainda em quem vou votar”, afirma.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x