Política

José Bento Carlos do Amaral rememora sua experiência como prefeito


José Bento Carlos do Amaral, atualmente com 88 anos, é um dos ex-prefeitos mais antigos em atividade. Eleito em 1968, com votação expressiva, tomou posse em janeiro de 1969. Ficou até 24 de abril de 1970, quando perdeu o cargo por causa de uma intervenção federal.

“Eu não tive a honra de ser cassado pelo regime militar, fui afastado para averiguação de erros e possíveis furtos dentro da prefeitura”. No entanto, após o fim do mandato, ele recebeu uma carta dizendo que o processo havia sido arquivado por falta de provas.

Amaral esteve presente no primeiro desfile de aniversário da cidade em 1957, que contou com as presenças do então presidente Juscelino Kubitschek, governador Jânio Quadros e do prefeito de São Paulo Faria Lima. “Foi uma concentração impressionante de pessoas, uma festa linda!”.

Durante o seu curto mandato, Amaral conseguiu realizar grandes feitos e deixar um legado para a cidade. “Tínhamos um bom entendimento com o governador Sodré e pudemos fazer grandes empreendimentos”.

Um deles foi o término do Teatro Municipal Alderico Vieira Perdigão, com recursos do governo estadual. Também houve a criação do Serviço Autônomo de água e Esgoto durante seu mandato, para que o governo estadual pudesse emprestar os recursos necessários para fazer a tubulação de 17 km, que traria a água do Rio Feijão para São Carlos.

Amaral também foi vereador durante três legislaturas em período bastante diferente do atual. “Naquela época, o vereador não tinha salário. Nós perdíamos o dia de serviço quando tinha sessão. Não tínhamos assessores ou carro oficial disponível”.

Segundo Amaral, ele foi o vereador que mais apresentou projetos de lei, indicações e requerimentos. Uma das leis que conseguiu aprovar foi a lei que criou a bandeira do município.

Atualmente, Amaral vê a cidade de São Carlos com muita importância no cenário internacional. ”Nossos motores feitos aqui vão para Alemanha, os compressores também são exportados, temos duas universidades e uma série de outras empresas importantes”.

Ele vê a gestão do atual prefeito, Airton Garcia, na direção correta. “Quando ele assumiu, ninguém queria vender ou emprestar para a prefeitura. Então, ele fez certo, primeiro arrumou a casa e depois convidou para entrar”.

Mesmo assim, Amaral enxerga problemas graves na cidade. Para o ex-prefeito, um dos maiores problemas de São Carlos hoje é o trânsito. “São Carlos ainda é a cidade de 100 anos atrás, quando tinha pouca quantidade de veículos. Já hoje, às 18 h tem ruas intransitáveis e não temos recursos financeiros para alargar as ruas e avenidas”.

Um conselho de Amaral para o atual prefeito e os demais que o sucederem é deixar a administração diária para os secretários, e partir para São Paulo e Brasília, atrás de recursos e potenciais negócios. “Eu fazia isso com o governador Sodré, onde ele ia, eu ia atrás. Era amigo dele desde quando ele foi presidente da Assembleia legislativa e ele me atendia no corredor às vezes. Uma vez ele assinou um despacho no corredor do hotel em Campos do Jordão”.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *