18 de Janeiro de 2022

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Oposição exige solução para baderna na praça

Oposição exige solução para baderna na praça

03/05/2012 08h05 - Atualizado há 10 anos Publicado por: Redação
Oposição exige solução para baderna na praça

Os episódios envolvendo jovens, drogas e violência na Praça Coronel Salles e que culminaram no enfrentamento entre policiais e adolescentes e na detenção do coordenador municipal de Cultura, Almir Martins de Oliveira, na noite da última sexta-feira, 27 de abril, repercutiram ontem na sessão da Câmara Municipal.

Dois vereadores da bancada de oposição ao prefeito Oswaldo Barba, Marquinho Amaral (PSDB) e Júlio César (Democratas) cobraram soluções imediatas para os problemas vividos na praça pública, onde, inclusive, está o Edifício Euclides da Cunha, sede do Poder Legislativo.

Marquinho pregou uma união entre o mundo político, numa trégua entre a disputa política partidária e eleitoral e também o envolvimento da sociedade civil organizada, para acabar com os problemas envolvendo os jovens na Praça Coronel Salles. “Ao sairmos de uma solenidade em comemoração ao Dia do Engenheiro, eu e o ex-vereador Azuaite Martins de França nos deparamos com jovens nos empurrando, tirando sarro, dando risadas e fumando maconha. Na inauguração da Escola de Futebol do Boca Juniors, na Abasc, já havia falado da minha indignação com estes problemas”.

Segundo Marquinho, o próprio promotor da Juventude e Adolescência, Marcelo Mizuno, lhe deu razão na última sexta-feira. “Quis o destino, desgraçadamente, que enquanto estávamos na solenidade de homenagem aos juristas Elicio de Cresci Sobrinho e Abrahão Burihan, vivíamos, na mesma praça uma sexta-feira marcada por tumultos, drogas e desacatos, como destacou o jornal Primeira Página. E a baderna voltou, ou melhor, nunca parou. Eu acompanhei o trabalho do vereador Júlio César que vem cobrando soluções desde 2009”.

O tucano se disse aliviado com os resultados da baderna de sexta-feira. “Nesta última sexta-feira não morreu ninguém. Graças a Deus não teve nenhum óbito. Que o prefeito Oswaldo Duarte fique bravo novamente, mas precisamos discutir a forma como está sendo organizada esta concentração de jovens e crianças, de até 13 anos, fumando crack na frente da polícia. Eu não vou ficar mansamente assistindo. Quero fazer um apelo ao líder do prefeito municipal, Lineu Navarro, que leve a nossa indignação. Eu avisei e depois disso já aconteceram dois episódios lamentáveis. Inclusive, um funcionário de confiança do governo municipal foi detido por não concordar com a ação punitiva da Polícia Militar. Os jovens precisam ter lazer, mas precisamos dosar o que pode e o que não pode”.

O vereador Júlio César Pereira de Souza (Democratas) cobrou em seu pronunciamento, na sessão de ontem, a tomada de alguma medida em relação aos Eventos realizados as sextas-feiras na Praça Coronel Salles.

O parlamentar pede uma maior atenção por parte da Prefeitura há algum tempo em relação a este problema que vem acontecendo na referida praça, onde meios de comunicação noticiam sempre a apreensão de drogas, uso de álcool e diversas coisas maléficas que acontecem com jovens muitas vezes menores de idade.

Júlio César solicitou uma maior sensibilidade da administração municipal em relação a este assunto que assola os jovens de nossa cidade, o vereador acredita que é importante a realização de eventos aos jovens, porém, não da forma como vem sendo feito na Praça. “Estamos perdendo a guerra contra as drogas, temos que fazer algo independente da cor partidária, pensando em nossos jovens e em nossas famílias”, completou o demista.

OUTRO LADO – O vereador Lineu Navarro (PT), líder do governo na Câmara, disse que o problema já existia antes em outras praças, onde um grande número de jovens se concentrava. Ele afirmou também que pelo que conhece do titular da Pasta da Cultura, Almir Martins de Oliveira, questiona que ele tenha desacatado a polícia.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
2 Comentários
Mais antigas
Mais novos Mais Votados
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Mila
Mila
9 anos atrás

Estas reuniões espontâneas dos jovens, regadas a álcool e outras drogas que se instalam em S. Carlos, Ibaté e região me faz recordar os anos 80, com o filme Cristiane F., que mostrava a decadência da juventude americana, país que na época apresentava-se com uma economia bastante forte, enquanto que no Brasil os jovens ou estudavam ou iam cortar cana, porque a situação econômica das famílias era sofrível. Atualmente o Brasil vive sua estabilidade econômica; os jovens não necessitam ajudar a família para sobreviver; o estudo tornou-se uma opção, porque a escola aprova e diploma mesmo quem não estuda, basta estar matriculado; enquanto as famílias de classe média baixa, média e alta estão preocupadas apenas em trabalhar para manter o consumo de bens que não são de 1a. necessidade, como carro, TV à cabo, TV de plasma, notebooks, etc, deixando a criação dos filhos pelas mãos de escola, vizinhos e babás. O crescimento econômico tem suas mazelas e a bomba estoura nas mãos dos dirigentes públicos, que acabam tendo que fazer o papel da família, tirando o jovem da rua e colocando-o para dormir.

marcos
marcos
9 anos atrás

isso é uma questão de segurança pública,
a oposição ( psdb ) deveria procurar o governador do estado e denunciar a policia q ñ coíbe tais situações,
ou tbm ñ conseguem nada do planalto!!!

0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x
()
x