12 de Agosto de 2022

Dólar

Euro

Política

Jornal Primeira Página > Notícias > Política > Prefeitura demite 27 cargos após vereadores abrirem Comissão Processante

Prefeitura demite 27 cargos após vereadores abrirem Comissão Processante

Com essa nova movimentação, os próximos dias ficam ainda mais imprevisíveis e a tensão entre Executivo e Legislativo deverá aumentar

27/07/2022 19h47 - Atualizado há 2 semanas Publicado por: Redação
Prefeitura demite 27 cargos após vereadores abrirem Comissão Processante

A disputa entre Prefeitura e Câmara deve se acirrar nos próximos dias. A edição do Diário Oficial desta quinta-feira (28) trouxe a exoneração de 27 cargos de confiança, ligados a vereadores, após os parlamentares aprovarem a abertura de Comissão Processante contra o prefeito na sessão ordinária de terça-feira (26), por 18 votos a 3. Os exonerados ajudaram na campanha vitoriosa do governo em 2020, porém a ligação com os vereadores pesou para a exoneração.

Entre os exonerados, estão os Secretários Fabio Cervini (Agricultura e Abastecimento), João Muller (Obras Públicas), Luiz Lopes (Esportes e Lazer), Ana Beatriz Sodelli (Infância e Juventude) e Mateus de Aquino (Comunicação). Também estão os chefes de gabinete Thiago de Jesus (Obras Públicas), Paula Knoff (Fazenda), Ricardo Pagan Marion (Cidadania e Assistência Social), José Augusto Santana (Serviços Públicos), Mirella de Oste (Planejamento e Gestão), Murilo Locatti Carvalho (Trabalho, Emprego e Renda) e Adilson Maglio (Infância e Juventude).

Também foram exonerados os Diretores de Departamento Matheus Giolo (Defesa da Pessoa com Deficiência), Tiago Nonato de Souza (Proteção Social Especial), Anderson de Oliveira (Serviços Urbanos), Marcelo Simone (Esportes Comunitários), Carlos Caromano (Artes e Cultura), Artur Cotrim (Obras de Edificações), Paulo Henrique Faria (Apoio à Economia Solidária), Felipe Oliveira(Políticas Públicas de Emprego), Crislaine Mestre (Vigilância em Saúde), Roberto Rado (Logística e de Manutenção da Educação), Adilson Luis De Vitta (Sistema Integrado de Bibliotecas), Cesar Maragno (Transporte), Silzia Duarte (Orçamento Criança e Adolescente), Daniel Mourão (Proteção Social Básica) e Simone Botega (Políticas para o Desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação).

O Diário Oficial do dia 16 de julho havia trazido as exonerações de Jeferson Diego Moreira Alves, do cargo de Diretor de Projetos Urbanos da Secretaria Municipal de Habitação; Sdenir Ferreira Gomes do cargo de Diretor de Gestão e Fiscalização de Obras Públicas e Juliana Cristina de Souza do cargo de Subcomandante da Guarda Municipal. Os três tinham ligação com o vereador Paraná Filho (PSB).

Dias antes, o parlamentar foi o propositor de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta para investigar membros do alto escalão do governo por suposta interferência em uma licitação, no valor de R$ 53 milhões. Ele também foi o Presidente da CPI que apurou atos de improbidade administrativa na Prefeitura e PROHAB, que trouxe em seu relatório final, produzido pelo vereador Djalma Nery (PSOL), a indicação do cometimento de 10 crimes na Administração Municipal.

A aprovação da Comissão Processante foi a gota d’água para a deflagração da guerra entre Executivo e Legislativo. Em função do atual estado de saúde do Prefeito Airton Garcia, que não tem conseguido comparecer todos os dias no Paço Municipal, os vereadores criticaram o fato de alguns assessores próximos ao Prefeito estarem tomando as decisões que caberiam ao chefe do Executivo municipal.

Outro elemento que aumenta o clima de tensão entre Executivo e Legislativo são as denúncias de ameaças feitas a vereadores por parte de integrantes do governo municipal. Os vereadores Djalma Nery (PSOL) e Paraná Filho (PSB) relataram terem sofrido ameaças, em função da atuação nas CPIs.

Recomendamos para você

Comentários

Assinar
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
0
Queremos sua opinião! Deixe um comentário.x