Política

PT vive dilema de candidatura de Newton Lima ou de mero coadjuvante


Ser ou não ser?  Eis a questão!  A dúvida sheakespeareana que atormenta Newton Lima e o diretório municipal do Partido dos Trabalhadores poderá influir diretamente no resultado da sucessão municipal em 2020. Ao contrário do que muitos pensavam, Newton continuam dom domicílio eleitoral em São Carlos, fato comprovado com sua participação nas eleições para o conselho tutelar no dia 6 de outubro.

Caso os militantes e as lideranças petistas consigam convencer Newton a concorrer a um novo mandato, a esquerda terá novamente um nome capaz de empolgar parte do eleitorado e haverá um candidato neste espectro ideológico com grandes condições de vencer a disputa.

Embora tenha deixado a Prefeitura municipal há 11 anos, Newton conseguiu eleger Oswaldo Barba em 2008 e ainda se elegeu deputado federal em 2010. Se por um lado ele não conseguiu se reeleger em 2014 e também enfrentou problemas com a Justiça, o ex-prefeito e ex-reitor da UFSCar ainda goza de enorme prestígio em São Carlos, seja como articulador de projetos sócias seja como tocador de obras. A verdade é que com Newtão na disputa, o PT tem chances reais de voltar ao poder, assim como Edinho Silva venceu em Araraquara em 2016.

UMA TRAJETÓRIA DE ASCENÇÃO – Nas eleições municipais de 1996, a candidata do PT foi Silvana Donatti. Ela obteve 12.494 votos ou 13,93% do total. Quatro anos mais tarde os petistas venceriam a disputa municipal pela primeira vez em São Carlos. Numa disputa eletrizante, Newton derrotou Dagnone de Melo, que concorria as eleições por apenas 128 votos de diferença. O ex-reitor da UFSCar ganhou com 40.342 votos ou 40,34% dos votos. Em 2004 elege se reelegeu com 48.876 votos ou 42,94% dos total de votos válidos.

O sucesso do PT rendeu mais 4 anos governo. Newton, em 2008, emplacou o nome do até então desconhecido Oswaldo Barba, que era o reitor da UFSCar. Ele venceu a disputa com 43.888 votos, com 35,41% da votação total. Quatro anos mais tarde, em 2012, Barba não conseguiu se reeleger. Mesmo assim ele obteve a maior votação em número de eleitores da história do partido em São Carlos. Foram 53.776 votos ou 42,55% do total, mas não suficientes para vencer o pleito, já que Paulo Altomani  conseguiu mais de 60 mil votos.

Em 2016 o PT fez água em São Carlos. O ex-vereador Lineu Navarro teve uma votação ridícula, com apenas 7.309 votos ou 5,92% dos total, ficando em quinto lugar no geral.  Para piorar a situação, o PT não elegeu nenhum vereador, o que não acontecia desde a Década de 1980.

comments icon0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *