24/02/2019

24 de fevereiro de 2019


Vergonha
Esta é a rua Riskalla Hadadd, no Santa Felícia. Além dos enormes buracos, há vazamento de esgoto. Os moradores pedem providências do SAAE e da Prefeitura de São Carlos.
Incrível
A empresa Arco Real Logística e Serviços de Transporte, que participa da licitação do transporte público, pasme, apresentou documentos da RMC Transportes. Para refrescar a memória: a RMC nada mais é que a extinta Athenas Paulista, de Miguel Cimatti. Vai ter cara de pau assim em Marte!
Borocoxô
Quem está tristonho e cabisbaixo é o secretário Coca Ferraz. Os amiguinhos da onça do araraquarense dizem nos corredores da Prefeitura que o Smurf tinha uma quedinha pela MJM Transportes, que participou do certame. Contudo, a empresa apresentou problemas na documentação. Ô, dó!
Rojão
Coca Ferraz canta de galo por aí, mas a história não é bem assim. Diz que os índices de mortes no trânsito caíram, como de fato aconteceu nos últimos três anos. Mas o mérito não é apenas do atual secretário. Márcio Marino, que comandou o trânsito na gestão Altomani, também tem o seus méritos.
E as multas?
E o dinheiro das multas? São quase R$ 6 milhões. Onde será que esta grana foi aplicada? Voltaremos ao assunto.
Deu ruim
Está no blog Olhar Olímpico, do UOL. “A campeã olímpica Maurren Maggi (PSB/SP), de São Carlos, está entre as candidatas que repassaram recursos de campanha, obtidos por financiamento público, para parentes próximos”.
Deu ruim II
No caso de Maurren, candidata derrotada ao Senado por São Paulo e apoiada pela então governador Márcio França (PSB), os recursos foram repassados aos dois irmãos da campeã olímpica, que são descritos, na prestação de contas, como colaboradores da campanha.
Votos
Maurren teve quase 3 milhões de votos, ficando em quinto lugar em São Paulo. Willians Maggi Junior recebeu R$ 20 mil para ser o “administrador financeiro” da campanha. Valor foi transferido a ele de uma única só vez, em 24 de agosto, logo no início da campanha.
Mais valores
Já Jepherson Stephen Maggi recebeu dois pagamentos no mesmo dia, 10 de setembro, como remuneração pelo cargo de coordenador executivo da campanha. No total, recebeu R$ 15 mil. A campanha de Maurren recebeu R$ 3,8 milhões do diretório estadual do PSB em São Paulo, sendo a maior parte do fundo especial.
Irregular?
O repasse de recursos públicos a parentes, porém, não é uma prática irregular por falta de legislação específica. De acordo com especialistas ouvidos pelo Olhar Olímpico, a mudança do modelo de financiamento, de privado para coletivo, não veio acompanhada de nova regulação. A atual não veda esse tipo de contratação. A ex-candidata ao Senado não comentou os repasses.
Ninho tucano
Hoje, 24, das 9h às 12h, na Câmara de São Carlos, acontece a Convenção Municipal do PSDB. Duas chapas estão na disputa: a Chapa 1, com o grupo da atual presidente, Wiviane Tiberti, e a Chapa 2 (Novos Rumos), com um grupo bem forte: Waldomiro Bueno, os vereadores Robertinho Mori e Rodson Magno e o ex-deputado federal, Lobbe Neto.
Mudanças secretas
A Santa Casa de São Carlos vai fechar as portas do Pronto-Atendimento. Isso vai acontecer a partir de 1º de março, como mostra esta imagem (por sinal, o trabalho de divulgação é zero). O hospital atenderá apenas casos referenciados. Na segunda-feira, às 10h, haverá uma reunião com os vereadores. A imprensa, que é a difusora das informações à comunidade, novamente está alheia ao processo.

30 recommended
comments icon 0 comentários
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *