Sábado, 24 Fevereiro 2018  18:17:05

Advogada quer saber como depoimento da “Princesinha do Crime” vazou do Fórum

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

 

A advogada de Maria Angélica Macedo da Silva, de 25 anos, que ficou conhecida como “Princesinha do Crime”, Drª. Luzia Helena Sanchez está surpresa com o vazamento do depoimento de sua cliente durante audiência realizada no Fórum Criminal de São Carlos.

Na ocasião, Maria Angélica contou sobre o dia em que foi detida e fez uma acusação grave contra policiais civis, afirmando que pediram dinheiro, R$ 200 mil para que ela fosse liberada. Mas o fato do depoimento ter vazado pegou todos de surpresa. “Na verdade eu não acompanhei a Maria Angélica na fase de inquérito policial, no dia que ela foi presa e ouvida na delegacia, portanto eu não tive essa informação, o que me pegou de surpresa foi a veiculação dessas imagens, porque isso aconteceu dentro da sala de audiência do Fórum Criminal de São Carlos, na terceira vara, e o processo da Maria Angélica corria em segredo de Justiça”, disse a advogada. “Esse processo a partir do momento que foi tido como segredo de Justiça, somente os advogados tinham acesso a ele, isso causou bastante estranheza, que as imagens feitas dessa sala de audiência estivessem por aí”, completou.

A advogada explica que todas as audiências agora são feitas em mídia digital e que possivelmente as imagens devem ter sido vazadas de dentro do Fórum. “O processo da Maria Angélica era digital, portanto a colheita dos depoimentos dela também foi digital, ou seja, as imagens foram gravadas e guardadas em um DVD dentro do Fórum, saiu de dentro de Fórum, mesmo porque, os dois advogados que poderiam ter acesso ao processo, é necessário assinar uma folha, com todos os dados, até com horários de retirada do processo e devolução, depois da audiência nem eu e nem o advogado o Dr. Luiz Ângelo que me acompanha nesse caso retiraram o processo, portanto essas imagens saíram de dentro do Fórum até a emissora de TV”, apontou Luzia Helena.

Sobre a denuncia de Maria Angélica contra policiais civis, a advogada disse não poder afirmar. “Eu não posso afirmar isso, pois eu não estava no dia, se é que ela disse isso na fase do inquérito policial, a nossa surpresa foi ela dizer isso na sala de audiência, eu não posso dizer nem que é verdade e nem que é mentira”, ressaltou Luzia Helena, que destacou sempre ter sido muito bem recebida no Distrito Policial. “Eu sempre fui muito bem recebida, não tenho nada a dizer, nada que desabone os policiais civis, e volto a dizer, eu não estava junto no dia que a Maria Angélica foi presa, a minha parte é defender a Maria Angélica na acusação de tentativa de furto”, ressalvou.

Diante dos áudios exibidos em uma emissora de televisão, a defesa de Maria Angélica pediu explicações aos Poder Judiciário. “Foi feita uma petição pedindo explicações ao Poder Judiciário, isso foi feito na sexta-feira, dia 2 de fevereiro, após o vazamento e publicação das imagens em uma emissora de televisão, e de imediato a abertura de um inquérito para saber como essas imagens chegaram até a imprensa”, comentou Luzia Helena.

Após ser condenada a nove meses de prisão em regime semiaberto pelo crime de tentativa de furto qualificado, Maria Angélica segue presa e está em uma Penitenciária Feminina de Pirajuí (SP).

Acusação

 

Sobre a acusação feita por Maria Angélica, a reportagem do Programa Maciel O Repórter, da Rádio São Carlos, 1500 AM, conversou com alguns policiais civis que negaram a versão dada pela “Princesinha do Crime”. A Corregedoria da Polícia Civil deverá apurar a veracidade dos fatos.  

 

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Anacã
Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.