Terça-feira, 16 Outubro 2018  07:51:16

Em Araraquara: Tio espanca sobrinha de 14 anos até a morte

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

Foi sepultada ontem (12), em Araraquara, a adolescente Hemilly Brenda Gonçalves de Oliveira, de 14 anos, que residia com os avós e um tio, o qual na tarde do último sábado (10), após uma discussão espancou a menor até a mesma desfalecer no interior da residência, localizada no Jardim Maria Luiza.

 

O desempregado Washington Samuel Gonçalves de Oliveira, de 27 anos, foi preso pela Polícia Militar em uma mata do Jardim Maria Luiza, após vizinhos informarem ao 190 que ele estaria espancando a sobrinha com socos, chutes e ainda batia a cabeça da menina contra a parede. Oliveira, que já contava com passagens pelos crimes de furtos e violência doméstica, Lei Maria da Penha, por ter também espancado a própria mãe.

Familiares ao chegarem a casa encontraram a adolescente e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que a socorreu para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central de Araraquara, onde ao constatar que além de ferimentos generalizados, a menina apresentava Traumatismo de Crânio Encefálico (TCE) grave e foi rapidamente encaminhada para a Santa Casa de Araraquara, sendo internada respirando com auxílio de aparelhos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No final da tarde, os PM,s conseguiram encontrar e prender o Oliveira, o qual confessou a agressão e disse que teria perdido a cabeça durante a discussão. Apresentado ao delegado Arnaldo Davoglio, ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio doloso e violência doméstica, bem como a autoridade de policial, em face da vítima ser adolescente, não arbitrou fiança e determinou que o mesmo fosse encaminhado ao Centro de Triagem de Santa Ernestina em cela separada.

Pela manhã de domingo (11), Oliveira foi encaminhado ao Fórum de Araraquara, onde foi submetido a audiência de custódia, onde após representação do delegado Arnaldo Davoglio e do Ministério Público Estadual (MPE), a Justiça Criminal expediu o mandado de prisão temporária e ainda no mesmo dia foi encaminhado para o Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara.

No início da tarde de domingo, por volta das 12h30, o Plantão da Polícia Civil foi alertado pelos funcionários da Santa Casa de Araraquara que Hemilly, que estava na UTI, teria acabado de falecer vítima de trauma de crânio.

Por volta das 15 horas, o corpo de Hemilly foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exames de corpo de delito e exames complementares que serão juntados ao Inquérito Policial (IP), que agora passa a figurar o caso como homicídio doloso, com intenção de matar.

No início da noite de domingo, o corpo da menina foi liberado para uma funerária de confiança da família para realização do funeral e foi enterrado ontem (12).

Oliveira, que tem histórico de violência doméstica, deverá ser levado a Júri Popular pela acusação de homicídio doloso qualificado por não dar qualquer defesa a sua vítima ainda adolescente.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.