Segunda-feira, 20 Agosto 2018  11:09:25
Erro
  • Erro ao carregar componente: com_content, 1

Ex-policial acusado de planejar execução de empresário é condenado a 10 anos e 4 meses de prisão

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

O ex-policial militar Cláudio Marcelo dos Santos, um dos acusados de planejar e realizar uma emboscada contra o empresário José Novaes Junior foi condenado a 10 anos e 4 meses de prisão, após aproximadamente 15 horas de júri, que aconteceu no Fórum Criminal de São Carlos, tendo início na última terça-feira (15) e a leitura da sentença na madrugada de ontem (16).

O júri foi composto por sete pessoas e durante o julgamento foram ouvidas testemunhas, o próprio empresário e o acusado. O ex-policial estava preso desde novembro de 2014.

Outros dois acusados também foram condenados por planejar e realizar uma emboscada contra Novaes Junior. O julgamento deles aconteceu entre 24 e 25 de novembro de 2016.

Anderson Pereira dos Santos, que efetuou os disparos, foi condenado a 18 anos de prisão, mas como colaborou durante o processo e no julgamento, teve a pena reduzida para dez anos. Uedson Rodrigues de Souza acabou condenado a 14 anos de prisão, mas como também colaborou com a Justiça, acabou com a pena abatida para oito anos.

Durante seu depoimento, Santos confessou ser o autor dos disparos e Souza negou a participação no crime.

A ex-mulher de Novaes Junior, que na época do crime era companheira do ex-policial militar e atualmente se encontra fora do país, foi denunciada pelo Ministério Público (MP) como mandante do crime, sendo a denúncia acolhida pela Justiça.

Novaes Junior agradeceu a Deus por estar vivo e por sua esposa e a filha não ter sido atingidas pelos tiros. “Agradeço a Deus por ter continuado vivo e por não ter acontecido nada com a Vitória e a Daniela, pelos disparos não terem acertado elas”, finalizou.

 

Caso

 

O empresário José Novaes Junior foi baleado com nove tiros na tarde do dia 7 de fevereiro de 2014, quando saía de sua empresa, que fica na rodovia Engenheiro Thales de Lorena Peixoto Júnior (SP-318), próximo ao distrito de Água Vermelha.

Por volta de 12h30, Novaes Junior deixava o local com a esposa e a filha em um carro, quando um homem apareceu e efetuou 11 disparos. Nove atingiram o empresário. A filha e a esposa não ficaram feridas, mas o pistoleiro tinha ordens de acabar com a vida das duas. Em seguida, o suspeito fugiu com um comparsa em outro veículo.

A esposa assumiu o volante e levou o marido para a base do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) em São Carlos. Ele recebeu os primeiros socorros e foi levado para o hospital.

Atualmente, José Novaes Junior está bem. Ele ainda carrega dentro do corpo quatro projéteis, o que requer alguns cuidados. O empresário acredita que por um milagre não ficou com sequelas e pôde continuar a sua vida.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.