Terça-feira, 22 Agosto 2017  16:44:27

Apesar da liminar, reintegração de posse das escolas estaduais não foi realizada

  • Escrito por  Lucas Castro/Luiz Felipe Cordeiro
Na Jesuíno de Arruda, cerca de 60 estudantes estouraram o portão e o cadeado para entrar no prédio Na Jesuíno de Arruda, cerca de 60 estudantes estouraram o portão e o cadeado para entrar no prédio (Foto:Lucas Castro)

Deve acontecer nesta quinta-feira, 3, a reintegração de posse das escolas ocupadas por alunos em São Carlos. Ação obedece a uma liminar concedida pela juíza Vara da Fazenda Pública da cidade, Gabriela Müller Carioba Attanasio. Segundo a reportagem apurou na tarde de ontem, a reintegração deveria ter sido feito ontem, mas a intenção é fazê-la de maneira pacífica e ontem, no entanto, ainda havia muita gente nas escolas. Apenas na Jesuíno de Arruda havia cerca de 60 pessoas na tarde de ontem. 

Existe a possibilidade de, além da Polícia Militar, uma equipe do Conselho Tutelar esteja presente durante o processo de reintegração, no intuito de minimizar a possibilidade de conflitos.  Em São Carlos, os prédios começaram a ser ocupados na madrugada de 23 de novembro, e ao todo três escolas estão ocupadas. 

Na Jesuíno de Arruda, cerca de 60 estudantes estouraram o portão e o cadeado para entrar no prédio. Na Arlindo Bittencourt, outros 50 alunos permanecem na unidade. Em Ibaté, os alunos também ocuparam a escola Fúlvio Morganti. Os alunos deverão deixar as unidades a partir do momento em que forem oficialmente notificados pela Justiça. Em São Carlos, não haverá escolas fechadas no processo de “reorganização” feita pelo Governo de Estado, interpretada pelos manifestantes como “fechamento” das escolas. 

Última modificação em Quinta, 03 Dezembro 2015 09:16

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.