Sábado, 21 Abril 2018  18:53:09

Campanha da Fraternidade traz reflexão sobre a violência

  • Escrito por  FÁ BIO TACONELLI

Com o tema “Fraternidade e superação da violência”, a Igreja Católica abre a Campanha da Fraternidade 2018 na quarta-feira de Cinzas, dia 14. Além de mapear a violência, colocará também em evidência as iniciativas que existem para superá-la, bem como despertar novas propostas com esse objetivo. A Igreja no Brasil escolheu o tema da superação da violência devido ao crescimento dos índices de violência. Esse tema já foi discutido na década de 1980, num contexto em que o país vivia a recessão militar e dentro dele foi possível mapear diversas formas de violência.

 

O lema “vós sois todos irmãos” foi extraído do capítulo 23 do Evangelho de São Mateus, no qual Jesus repreende os fariseus e mestres da lei, por suas práticas não coerentes com os seus discursos.

Para o bispo diocesano dom Paulo Cezar Costa, o lema da Campanha da Fraternidade 2018 é um convite para a superação da violência. “A violência está aí nas suas mais diversas formas. A violência que se dá na vida da sociedade, por meio dos conflitos e embates, que nós percebemos bem perto de nós ou por meio da televisão. A violência que acontece na vida da família, no tecido da sociedade. A igreja quer que reflitamos sobre essa realidade, quer que percebamos os caminhos que podemos tomar na direção da superação da violência. A Campanha da Fraternidade quer ser o momento de diálogo com a sociedade. É o momento em que todos os atores da vida em sociedade devem se perguntar: o que podemos fazer para a superação da violência, para termos uma sociedade com um pouco mais de paz e experimentarmos de perto a cultura da paz”, afirmou.

Discussões

Dom Paulo Cezar espera o diálogo sobre a Campanha da Fraternidade entre a sociedade. “Espero que a campanha chegue às escolas, às universidades, que se discuta a superação e as atitudes concretas”, comentou.

O bispo diocesano lembrou que a campanha volta a sua reflexão aos ensinamentos de Deus. “Deus nos mostra: o ser humano não foi criado para a violência, mas para a vida fraterna. Deus quer a fidelidade do povo e faz de tudo para resgatá-lo, pois não quer a violência. Na aliança que Deus faz com o povo, há um mandamento: não matarás. Quer dizer o nosso Deus não é da violência, mas da paz”.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) convida todos a percorrerem o caminho da superação da violência crescente em todos os níveis. Violência de morte, de abuso de poder, de descarte da pessoa, de quebra de relações de confiança, de degradação da família, de ganância e corrupção, de marginalização da infância e da adolescência.

A Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização, intensificada na Quaresma (quarenta dias entre a quarta-feira de Cinzas e a semana santa/Páscoa) para ajudar os cristãos e pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus, segundo a CNBB.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Bogas
Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.