Domingo, 19 Agosto 2018  07:56:34

Sessão da Câmara retorna, mas problemas antigos não saem de pauta

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

Os vereadores retomaram os trabalhos nas sessões ordinárias de ontem, 7, mas os assuntos continuam os mesmos do primeiro semestre. Unidade de Pronto Atendimento (UPA) fechada, ruas sem iluminação e asfalto esfarelando foram alguns dos temas pinçados pelos parlamentares.

Robertinho Mori (PSDB) criticou a demora no repasse de recursos para entidades como a Acorde. Roselei Françoso (Rede) pontuou a situação do asfalto em ruas do bairro Romeu Tortorelli. Na visão dele, a operação tapa-buracos não resolve os problemas da região. “O asfalto das ruas está esfarelando. Parece um campo de guerra”, comparou.

O vereador Azuaite França (PPS) mencionou alguns problemas no trânsito de São Carlos. Enfatizou a necessidade de intervenções na Rua Henrique Gregori e na região da Praça Itália, que são verdadeiros nós górdios para a Secretaria de Transporte e Trânsito.

Edson Ferreira (PRB) pediu o empenho da Secretaria de Serviços Públicos na iluminação da Avenida Tetracampeonato, no Cidade Aracy. “Com R$ 8,2 mil resolve-se esse problema”, disse. De acordo com o parlamentar, o local, escuro, oferece riscos de assaltos e acidentes graves.

Contraponto

João Muller (MDB) usou o tempo regimental para destacar as finanças municipais. “Em 17 meses de gestão, foram pagos R$ 112 milhões da dívida flutuante”, anunciou. O parlamentar destacou o trabalho do secretário de Fazenda, Mário Antunes, que é funcionário de carreira.

Dimitri Sean (PDT) e Lucão Fernandes (MDB) cobraram a reabertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santa Felícia.

Na opinião de ambos, o corpo de funcionários já está formado, inclusive em função do último concurso realizado pela municipalidade.

O projeto mais importante da pauta passou sem dificuldades ou discussões. A autorização do convênio com o Desenvolve SP para aquisição de R$ 20 milhões que serão investidos em recapeamento. A solicitação do crédito foi feita pelo prefeito Airton Garcia diretamente ao governador Márcio França. No início de junho, na visita a São Carlos, o governador anunciou a disponibilidade de recursos. O executivo preparava um projeto de lei solicitando autorização para contrair o financiamento. A operação tem prazo total para pagamento de 72 meses com encargos de 5% ao ano.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.