Sábado, 17 Novembro 2018  04:46:42

Barbieri defende o municipalismo no Senado

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

Ex-prefeito de Araraquara por 8 anos, o candidato ao Senado, Marcelo Barbieri, visitou São Carlos na tarde de ontem, 13. Primeiro, esteve na Santa Casa de Misericórdia, onde foi recebido pela Mesa Diretora do Hospital. Lá, colocou-se à disposição da entidade, caso seja eleito.

Depois, Marcelo Barbieri visitou a redação do Primeira Página e da Rádio São Carlos AM. O político reconheceu que os municípios padecem em função de uma política tributária desigual. “É no Senado que origina-se a questão tributária. Hoje, de 100% que se arrecada no Brasil, 80% ficam com a União, 15% com os Estados e apenas 5% com os municípios. Essa política tributária é desigual. E sei do que estou falando, pois administrei um município”, afirma.

Segundo Barbieri, em Araraquara, chegou-se a empregar até 36% do Orçamento em Saúde. “Convivi com a falta de verbas para atender à população e o senador precisa corrigir essa distorção”, afirma.

Proposta

Barbieri diz que sustenta duas propostas, caso seja eleito ao Senado. Uma delas diz respeito a mudanças no pagamento de impostos à União. “Hoje, os municípios recebem dinheiro do Fundeb, para investimentos em Educação, e precisa devolver 1% do recurso para o Pasep. A minha proposta é: cobrar Pasep apenas das verbas geradas no município. O que a União manda, não pode voltar”, afirmou.

Para a Saúde, Marcelo Barbieri sugere dobrar os recursos vindos do SUS. “Quem faz a política de Saúde é o município. Não dá para bancar tudo sozinho”, comentou.

Barbieri citou outro exemplo. “O governo dá o dinheiro para construir uma creche. Em Araraquara, eu construí sete. Mas esse não é o grande problema. O problema é o custeio”.

Sobre o principal adversário do candidato Paulo Skaf (MDB), João Dória (PSDB), Marcelo Barbieri cravou: “O PSDB vive um desgaste profundo”.

Na opinião dele, o presidente licenciado do Sesi tem plenas condições de governar o Estado com responsabilidade. “Não podemos ser hipócritas, o Estado de São Paulo vai bem, mas são necessárias algumas mudanças no modelo de gestão e o Skaf sintetiza bem isso. Mudança na Educação, pois tem expertise no assunto com o Sesi, e na segurança pública. A população convive com a sensação de segurança enorme em todo o Estado”, opinou.

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.