Terça-feira, 21 Novembro 2017  17:08:18

Tempo de esperança, não de lamúria

  • Escrito por  Padre Márcio André Massola Gaido

Vivemos num tempo de transição. Nele, o individualismo tende a imperar com fortes doses de subjetivismo e utilitarismo. Vemos impor-se estilos de vida, coligados a modelos sociais e econômicos, que levam a identificar a raiz do problema como sendo uma crise do humano. Tal fragmentação compromete hoje a vida nas relações fundamentais quer consigo mesmo e com os outros, quer com a natureza (ou a criação) e com o próprio Deus, autor da vida. Diante da atual situação histórica, poderíamos reagir de forma desesperançada, numa lamúria sem fim. Porém, a escuta atenta dos “sinais dos tempos” faz-nos entrever este tempo que nos é dado viver como o tempo da esperança, alimentando a certeza de que o Espírito sabe dar as respostas apropriadas mesmo às questões mais difíceis.

"O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu" (Is 61,1) 

 

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Prefeitura Dengue v3
Atlântica
Bogas
Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.