Quinta-feira, 18 Outubro 2018  04:31:31

Torpedos 28/01 - Busão sem combustível e a reunião com o MP

  • Escrito por  Da redação

Cena

 Funcionários da Suzantur observam o nível de óleo diesel do veículo. A sorte é que o caminhão-tanque chegou a tempo para abastecer os carros na última sexta-feira, 26.

 Portas fechadas

 Na última sexta-feira, quem esteve em reunião a portas fechadas com o Ministério Público foi o interventor da Suzantur Richard Wagner Jorge. O promotor avisou à imprensa que o conteúdo do encontro não seria divulgado, mas a mente viaja, não é verdade?

 Questões

Há muitas questões que necessitam de esclarecimento do senhor Richard. Uma delas diz respeito à ligação umbilical com o dono da Athenas Paulista, Miguel Cimatti. O interventor pode ter uma vasta experiência em transporte, mas tem uma ligação estreita com Cimatti.

Concentração

Carneirinho, o assessor de Airton Garcia, precisa beber menos, afinal alcoolismo é doença. E se beber, não dirija, viu? Estamos de olho!

 E o comparsa?

 E o Baixinho da Kaiser, amiguinho do Carneirinho, precisa comer menos. Gulodice também é doença. Encurtar a língua é uma segunda recomendação da coluna.

Crise

 O povo padece na crise do transporte público. E o sindicato da categoria também. A Suzantur não repassou os valores de duas mensalidades, que são descontadas dos trabalhadores.

Crise II

 Diante disso, o Sindicato começou a dispensar trabalhadores. Até o funcionário que corta os cabelos dos associados foi dispensada. Como diria o narrador esportivo Milton Leite, da Sportv: “Que fase!”.

 Destaque

 Esta frase mostra bem a lucidez do promotor público Sérgio Martim Piovesan de Oliveira: “A prefeitura baixou um decreto sem ter a certeza de que os motoristas iriam dirigir os ônibus. Todo gerenciamento passa a ser responsabilidade do poder público e as questões estão acontecendo e espero que aconteça da maneira correta e legal”.

 Disposição

 A Câmara de São Carlos manifestou-se sobre a crise no transporte público. “Não podemos ficar inertes, porém, ao mesmo tempo, sentimo-nos limitados em como podemos agir na defesa da população que sofre com a falta de serviço público essencial, bem como na defesa dos trabalhadores da empresa concessionária e de suas respectivas famílias, sem deixarmos de lado nossa preocupação com as consequências trazidas pela forma de condução de todo este processo e seus reflexos para o erário público,” declarou Julio Cesar.

 E continua

 Júlio César prossegue: “A Câmara Municipal de São Carlos está, e sempre estará, ao lado da população, independentemente de partido ou de quem governa a cidade. Estamos do lado da população e dos trabalhadores, que no final de um dia de trabalho querem ir para suas casas sem ter a preocupação se conseguirão ou não chegar em casa”.

Última modificação em Domingo, 28 Janeiro 2018 18:59
Avalie este item
(1 Votar)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.