Quarta-feira, 15 Agosto 2018  18:42:17

Torpedos 07/02 - A morte de Serginho e o adeus de Muller

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

Registro

O servidor público municipal e ex-presidente da Comissão Permanente de Licitações José Sérgio Monsignatti, 53, que trabalhou na gestão de Paulo Altomani (PSDB), morreu ontem, 6, na Santa Casa de São Carlos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa e faleceu em decorrência de falência múltipla de órgãos. Ele deixou esposa e dois filhos.

Registro II

Serginho, como era conhecido na Prefeitura, ficou conhecido do público por causa do escândalo do cheque, em que polícia, Câmara e Justiça investigam o sumiço de R$ 375 mil do cofre da Prefeitura na gestão Paulo Altomani (PSDB).

Conversa

Em todas as conversas com Monsignati, o desabafo. Demonstrava arrependimento e jurava que foi induzido ao erro. Sem dúvida, morreu com mágoa de muita gente.

GPS

Tem gente que quer ser prefeito, mas precisa aprender direito o caminho da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Que tal um GPS? Ou bússola?

Democracia

Foi interessante a nova configuração das sessões da Câmara Municipal. Os vereadores, agora, não podem reclamar que vão ficar 15 dias sem levar ao conhecimento do público o trabalho legislativo. Parabéns ao presidente da Câmara, Julio Cesar (DEM), pela ousadia.

Fato

A secretária de Administração, Helena Antunes, uma das poucas que tem competência nesta gestão desastrosa do homem do boné, alertou: há um Termo de Ajustamento e Conduta (TAC) para que as secretarias de Obras e Habitação sejam ocupadas por engenheiros ou arquitetos. Será que vão cumprir?  

Fato

O interessante é que João Muller concedeu uma entrevista à imprensa e falou na condição de Secretário de Obras Públicas. Que angu de caroço.

Desculpa

João Muller fez um discursinho bem mimimi na sua despedida do Poder Legislativo. Disse que a sua vocação é a de atuar no Poder Executivo. Oras, bolas! Então por que foi candidato a vereador se detesta a condição?

Desculpa II

Outra situação: Muller pediu desculpas ao eleitor. E o eleitor, o que acha? Votou em João Muller e leva o Ditinho Matheus pra Câmara. Eita, coisa boa!

Ameaças

Informações dão conta que a reunião no MDB, em que Muller anunciou o ingresso na gestão Airton Garcia, teve momentos de tensão. Lucão Fernandes ameaçou abandonar a presidência do partido. E Laíde Simões não ficou nada contente com o gesto de Muller. Ou seja: o partido está dividido, mas Lucão assinalou: a sigla seguirá com uma postura de independência.

 

 

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.