Terça-feira, 25 Setembro 2018  14:46:46

Torpedos 27/03 - Abriu!

  • Escrito por  DA REDAÇÃO

Abriu!

O Ambulatório Médico de Especialidades (AME) iniciou o atendimento em São Carlos, na manhã de ontem. Sem alarde, foram atendidos 35 pacientes no primeiro dia, de acordo com o apurado pela coluna.

E hoje?

Hoje, serão atendidos mais 40 pacientes. Na quarta-feira, o mesmo número. O governo do Estado não confirma, mas há uma forte tendência da visita do governador Geraldo Alckmin (PSDB) na quarta-feira, dia 28.

Bom esclarecer

Nessa semana, serão atendidos os pacientes de São Carlos, referenciados pela Rede Municipal de Saúde. Depois disso, o atendimento será regional.

A quem reclamar?

Quando a coisa não vai bem, costumam pregar o seguinte ditado: “vá reclamar com o bispo”. Pois bem, com o bispo não estão reclamando, mas com os padres de São Carlos...

A quem reclamar? II

Uma cidadã que precisa de atendimento com neurologista está há um ano sem acompanhamento médico porque a Rede não oferece essa especialidade. Cansada de ouvir ‘não’ das autoridades públicas, ela chorou as pitangas com um padre da sua comunidade. Como diria Milton Leite, o famoso narrador esportivo: que fase!

A quem reclamar? III

Pacientes que usam medicamentos controlados fazem a mesma reclamação. Como não há neurologista na Rede, penam para receber as devidas manutenções. O secretário Caco Colenci já falou sobre o assunto: ninguém se interessa à vaga nos concursos e processos seletivos que são abertos para o cargo.

Viralizou!

Um vídeo em que o popular Rubinho Nariz aparece consertando a calçada do Café Dona Júlia viralizou no WhatsApp. Curiosamente, o prefeito Airton Garcia frequenta o cafezinho.

Na chincha 

O diretor de política institucional da Prefeitura, Samir Gardini, afirmou que o indivíduo que agrediu uma enfermeira no Unidade de Saúde da Família do Gonzaga na semana passada seria funcionário de uma terceirizada. “Ficamos preocupados com a situação dessa funcionária, o indivíduo que praticou esse ato é funcionário de uma terceirizada que trabalha para a Prefeitura por indicação política, vocês têm noção disso?”, desabafou.

Na chincha II

Samir prossegue: “não tenho nenhuma restrição de falar isso, inclusive conversei com a pessoa da empresa, ela me relatou que foi uma indicação de uma pessoa de dentro da saúde, não foi o secretário, nem diretor, foi uma pessoa da Saúde que indicou para esse cidadão permanecer quando se trocou a prestadora”, revelou. “O problema já começa aí”, emendou.

Cutucada

Segundo Samir, a cidade tem muitos prédios públicos e a tendência com novas inaugurações é que essa realidade aumente. Ele também lembrou o episódio em que um Guarda Municipal foi agredido na UPA da Vila Prado. “Teve esse episódio do Guarda agredida na UPA e não vi nenhum movimento no sentido de buscar a criação desses órgãos para equiparmos o efetivo que é muito capacitado, mas carece disso”.

Avalie este item
(0 votos)

Adicionar comentário

Atenção

• Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post e são de inteira responsabilidade de seus autores.

• Não representam necessariamente a opinião deste jornal.

Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

Atlântica

PUBLICIDADE

Jornal 1ª Primeira Página. Todos os direitos reservados.